sábado, 22 de abril de 2017

O Sol e o Mar



O dia já não é tão belo assim
O sol se vai lá do azul do céu
A branca névoa cobre todo o anil
E faz cair o seu intenso véu

Mas tenta o sol de novo aparecer
Timidamente ao fim do horizonte
Tão forte a névoa vem para rever
A luz do sol que de novo se esconde

Restos de luz bailando pelo ar
Entristecendo e deprimindo o mar
Que desolado vê o sol morrer

Enquanto um breve vento se apresenta
Para tirar de cena a névoa tenta
Propondo ao sol se restabelecer




J.G.Ribeiro 
Imagem: itravelthereforeiam.wordpress.com

domingo, 9 de abril de 2017

Compreensão



Uma semente que brota
Um raio de sol que nasce
Ver o sorriso na face
Ilumina nossa rota

Se um a outro amparasse
Quanta bondade se adota
Cada qual dá sua quota
São bons conselhos que faz-se

Se todo aquele que lesse
Um tanto que compreendesse
Outro tanto assimilasse

Muita maldade desfaz-se
Se todo mundo aprendesse
Tudo que o Mestre ensinasse.

W. F. Aquino
Imagem: www.imagui.com 


domingo, 26 de março de 2017

Meu Amigo Jesus


Vídeo de cunho religioso escrito por Celso Ferruda,poeta marceneiro, na voz de Reginaldo Santos.

sexta-feira, 17 de março de 2017

Ensinar era mais fácil






Está aberto o debate sobre a reforma do Ensino Médio. É um assunto para ser discutido por quem entende do “riscado”.

Contudo, todos nós temos um mínimo de experiência nesta área, pelo simples fato de que um dia também fomos alfabetizados, e os exemplos existem para serem utilizados. Creio ter dado algum trabalho às minhas queridas educadoras da época, pois era uma criança rebelde e briguenta, mas as dificuldades paravam por aí. Sim, porque desde os primeiros dias de aula, o aprendizado para mim passou a ser um desafio: precisava aprender a ler e a escrever disciplinadamente, para no ano seguinte trocar de turma. Não que aquela em que eu me encontrava fosse ruim, mas a minha motivação estava na primeira série “A”. Lá estava uma loirinha de olhos castanhos e acesos que me acelerava o coração logo pela manhã, quando eu passava defronte a sua casa, espremido entre tarros de leite, na carroça do seu Cristino, um bondoso leiteiro com quem eu pegava uma carona desde a minha residência, até o coleginho da dona Joana, como o chamavam carinhosamente, situado lá pelos lados do Fião.

Em conversa informal e respeitosa na hora do recreio, coloquei para uma das professoras que gostaria de trocar de sala. A resposta foi desafiadora. Aquela turma que eu tanto desejava estava mais adiantada que a nossa, porque os alunos haviam chegado à escola já semialfabetizados, ao passo que o meu grupo, apenas iniciava os primeiros contatos com o material escolar.

Mas não me abati. Só me restava um caminho, estudar, aprender a ler e escrever, ser um dos melhores, para no ano seguinte – devidamente aprovado – merecer fazer parte do segundo ano “A”, onde ela, por certo, estaria. Dediquei-me com afinco e já no fim do primeiro semestre, soletrava notícias de jornal para o meu pai que, orgulhoso, pedia que eu repetisse na presença dos meus tios.

Passei de ano, conquistei o tão sonhado lugar entre os mais adiantados, mas os meus interesses mudaram. É claro que a loirinha, minha primeira paixão, nunca soube dos meus sentimentos, mas sua beleza foi o motivo de tanto devotamento. Algo muito simples, que ainda existe até hoje entre os nossos meninos e meninas, quando bem orientados.

Evasão, repetência, autoestima, não se resolvem com decretos, mas com um bom programa de estímulo à educação, começando pela valorização do convívio familiar e dando condições decentes para a sobrevivência das pessoas.

Anildo Martins da Silva
E-mail: anildoms@yahoo.com.br

Imagem: Colégio Paulo Freire

quarta-feira, 8 de março de 2017

Mulher



Homenagem às mulheres pelo Dia Internacional da Mulher            

A mulher é um ser especial
Capaz de simultaneamente estar
Em dois papéis diferentes:
Como mãe e como mulher,
Com afeto, com carinho e com calor.
Faz da vida uma rotina
Quando assume a própria sorte
Protegendo sua família, seu trabalho e seu destino
Sem deixar faltar o amor.
O homem é um ser carente,
Quando a mulher não está presente
No dia a dia da vida
Sem a mulher ao seu lado
Sua vida não tem sabor.

                J.G.Ribeiro
Imagem: via Google

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Exortação




Todo bom livro exorta
Ao saber, por natureza
Conhecimento é riqueza
Que nossa mente comporta

Inteligência conforta
Ignorância é tristeza
Escuridão com certeza
Do céu tropeça na porta

Exortação ou recado
Ao povo bem educado:
Bom livro nunca entorta

Deve ser lido, estudado
Pois livro sempre fechado
Não passa de letra morta.

W. F. Aquino
Imagem: catracalivre.com.br

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Criança na Chuva



Chamo-me Josenilson Leite - Poeta de Garanhuns e fiquei conhecendo o Blog por indicação do amigo Celso Ferruda. Fiquei muito feliz com o blog, estão de parabéns. Agradeço a oportunidade de poder compartilhar meus escritos com todos vocês. Estou enviando o link do vídeo de uma poesia, de minha autoria, chamada "Criança na Chuva". Um grande abraço a todos e que tenham um Ano Novo de muita paz, saúde e felicidades.
É um prazer termos poetas de outras partes do Brasil querendo publicar no nosso blog.

Imagens: Internet

Narração: o próprio autor.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Valsa das ondas






Soberbas ondas que vão e vêm
Trocando espaços vão se engolindo
Numa corrida que igual não tem
Vão chicoteando e vão se agredindo

Vultuosas ondas que vão subindo
Ganhando a praia elas vão correndo
Do mesmo jeito já vão sumindo
Como elas nascem já vão morrendo

Ativas ondas que o mar agitam
Ao mesmo tempo que elas gritam
Num só compasso emocional

Suaves ondas que vão e somem
Louvando a Deus e saciando ao homem
Mostrando a dança sem musical


J.G.Ribeiro 
Imagem: OsMais



domingo, 15 de janeiro de 2017

Ode à natureza



Como é bela a natureza
Quando vem raiando o dia
O mundo vira poesia
Linda manhã de verão
O canto dos passarinhos
Perfumes doces de flores
Brilhantes e vivas cores
Alegram meu coração

Como a natureza é bela
Quando o dia vem raiando
O chilrear de vez em quando
O canto de quando em vez
O céu azul mais radiante
Torna o dia mais bonito
Um poema vai sendo escrito
São versos que agora lês

Parece que o mundo nasce
Dentro do ar que respiro
Sai do meu peito um suspiro
Que acalma os sonhos meus
Nos confins do Universo
O sol com sua chama acesa
Ama tanto a natureza
Como a ama o próprio Deus.


W. F. Aquino
Foto: Celso Ferruda