sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Dois ou um?


 


Quero falar sobre um amigo. Juntos, somos um. Com ele existo. Nobre confidente quão bem me faz. Este mesmo que corre, pula, dança e ri. Chora, cai e levanta. Reflete o meu pensar, expressa o que sinto, me representa em postura e personalidade. Aguenta minhas dores e me dá sustentação, amparo fiel. Num átimo, máquina forte, noutro instante sensibilidade à flor da pele. Tem dias que superamos todos os obstáculos e a rotina da vida ficam mais leves. Entende meus códigos, aqueles que só os amigos de fé entendem. Às vezes, ficamos cansados e nossa aparência fala mais alto. Quisera poder dar a ele toda tranquilidade que merece, mas nossa liberdade grita ao mundo, transcorre sobre povos, raças e crenças. Da razão aos movimentos, inigualável emoção ecoa. E ele flutua como canção em meus ouvidos. Meu grande parceiro! Admirável capacidade de criação, de conhecimento e informação. Diz muito sem falar. Semeia paz com o olhar. Quisera lhe dar medalha de ouro! Por tamanha plenitude,semblante universal! Meu grande amigo, que me carrega, me inicia e me encerra! O corpo.

Cacá Melo
Imagem: Guardiã dos Sonhos

2 comentários:

  1. Muito bom mesmo. Faz pensa em outra pessoa, não em si mesmo. Parabéns! Belo texto!

    ResponderExcluir